Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Resumo do Gp da Bélgica

por Tiago Crispim, em 02.09.12

Volto das férias de verão mesmo a tempo do regresso da temporada. Sem internet ou com uma net muito fraca, foi complicado manter-me a par da F1 neste hiato, e é com imenso gosto que vejo Kamui Kobayashi na segunda posição de grelha, e Sérgio Pérez em quarto. Esta corrida em Spa marcou também a 300ª corrida de Michael Schumacher e foi a primeira pole de Jenson Button para este ano.

 

Mas nada podia prever este início de corrida. Depois de um brilhante arranque de Pastor Maldonado, que me pareceu falsa partida, Grosjean, Hamilton e Alonso, atual líder do campeonato, envolveram-se num acidente ainda antes da primeira curva. O Safety Car foi imediatamente acionado. Sérgio Pérez também abandonou a corrida mais à frente.

 

 

Vista do acidente dentro do Ferrari de Alonso

 

Grosjean depois de sobrevoar Alonso e o Ferrari a levantar vôo

 

Alonso e Hamilton no ar, Pérez prestes a levar com o McLaren

 

O que aconteceu foi que Romain Grosjean tocou com a roda traseira direita na esquerda de Hamilton. O Lotus saltou para a frente, tal como o McLaren, que destruiu a asa traseira de Grosjean. Com a pancada, o francês voou sobre o nariz do Ferrari de Alonso e bateu na lateral de Pérez. Alonso fez um pião e acabou a ver um McLaren inclinado a passar-lhe à frente. Vejam a sequência completa aqui.

 

Quem fez um péssimo arranque na partida foi Kobayashi que ainda levou com alguns detritos do acidente e caiu para 14º.

 

Pastor Maldonado, que estava a ser investigado pela sua partida, tocou em Glock e perdeu a asa dianteira, tendo posteriormente abandonado. Em quarto ficou Schumahcer, depois de ultrapassar Paul Di Resta, atrás de Raikkonen, Hulkenberg e Button, que manteve a liderança.

 

A luta em que as cameras se focaram neste início de corrida foi pelo oitavo lugar, entre Senna, Webber, Vettel e Massa. A primeira alteração de posições foi entre Vettel e Webber. Mais à frente Daniel Ricciardo estava em quinto com o seu Toro Rosso, depois de passar Di Resta que estava a caminho da troca de Pirellis.

 

 

Senna defendia-se bem de Vettel, e à 11ª volta Schumacher saltou para terceiro, às custas de Raikkonen, que foi depois trocar de pneus, ao mesmo tempo que Webber.

 

Vettel demorou mais três voltas, que em Spa são sete quilómetros cada, para passar por Bruno Senna, no único Williams em prova. Mais atrás Vitaly Petrov teve alguns problemas em sair da troca de pneus. Hulkenberg foi às boxes e nessa altura Vettel saltou para terceiro, ultrapassando Jean-Eric Vergne, que vai também trocar de pneus pouco depois.

 

Vettel a ultrapassar Senna

 

Nas equipas mais do fim, um incidente na boxe. O Caterham de Kovalainen recebeu autorização para sair e tocou no HRT de Karthikeyan, e ficando sob investigação dos comissários de pista.

 

Ainda sem parar estavam os dois Mercedes. Enquanto Schumi estava em segundo, Rosberg era uma “chicane ambulante” e perdia posições sucessivamente.

Schumacher, em luta com Vettel, defendeu a curva para depois entrar nas boxes, cruzando à frente do Red Bull. Uma manobra estranha, que quase terminava em contacto com Vettel e vai ser investigada depois da corrida. Button foi trocar de pneus na volta seguinte.

 

Schumacher a cortar o caminho a Vettel

 

A meio da corrida as posições eram as seguintes: Button, Raikkonen, Hulkenberg, Webber, Vettel, Massa, Ricciardo, Schumacher, Vergne e Senna a fechar o top 10.

 

À partida, Vettel, Button e Schumacher não iam fazer mais nenhuma paragem, e o fim da corrida, deve decidir-se entre estes pilotos e Kimi Raikkonen.

 

Narain Karthikeyan tocou com uma roda na relva e fez um pião, indo acabar na barreira de pneus, e claro, foi o fim da sua corrida.

 

Raikkonen saltou para terceiro, com uma grande ultrapassagem a Schumi, mas o alemão respondeu logo de seguida, retomando a posição. A luta ainda não tinha acabado, e Kimi voltou a passar o Mercedes.

 

Hulkenberg, no seu Force India, perguntava à equipa se Schumacher ainda ia parar  e a resposta foi negativa. Mas Michael Schumacher vai às boxes de seguida.

 

Button, em primeiro, levava 14 segundos de vantagem sobre Vettel, em segundo.

E até ao fim, sem incidentes de maior, as posições mantiveram-se nos primeiros lugares.

 

Button a cruzar a meta

 

Vitória para Jenson Button, seguido de Vettel e Raikkonen a fechar o pódio. O Force India de Nico Hulkenberg foi quarto e atrás ficaram Felipe Massa, Mark Webber e Michael Schumacher, que completou a sua 300ª corrida. Os dois Toro Rosso, com Vergne à frente de Ricciardo, fecharam os últimos lugares pontuáveis. Nico Rosberg foi o 11º, seguido de Bruno Senna e o Sauber de Kobayashi, que viu uma tarde de sonho desmoronar-se na primeira curva. Vitaly Petrov, Glock, Pic, Kovalainen e De La Rosa foram os últimos a terminar a prova.

Ficaram de fora Karthikeyan, Maldonado, Pérez, Alonso, Hamilton e Grosjean.

 

A festa do pódio

 

Para a semana temos mais um GP. A Fórmula 1 vai a Monza.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54


Onde é que veio parar?

O Volta Mais Rápida é um blog sobre F1. O autor é um curioso, apaixonado pela Fórmula Um desde que se lembra, embora a sua carreira ao volante se fique pelos karts e pela Playstation. Trabalhou em alguns meios de comunicação como jornalista e hoje é técnico de rádio na Universidade Autónoma de Lisboa. Neste espaço quer dar a conhecer melhor o universo deste desporto e talvez despertar a atenção e a curiosidade de alguns interessados.



Contactos


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds