Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


GP da China, 14 de Abril de 2013

por Tiago Crispim, em 14.04.13

Para este GP da China Lewis Hamilton conquistou a pole. Esta foi, no ano passado, a corrida onde Nico Rosberg conseguiu a primeira vitória da marca alemã. Atrás do Mercedes partiu Kimi Raikkonen, seguido de Fernando Alonso e Rosberg. A fechar os dez primeiros estavam Massa, Grosjean, Ricciardo, Button, Vettel e Hulkenberg.

 

Os Red Bull fizeram uma má qualificação, com Vettel a não conseguir melhor que o nono lugar, e Webber a sair em 14º, mas da linha das boxes.

 

Os primeiros sete na grelha optaram pelos Pirelli macios, e Button pelos médios.

 

A vista do "Centro de Hospitalidade" da McLaren

 

Na partida Hamilton manteve a liderança, seguido de Alonso, Massa e Raikkonen. Webber foi às boxes logo na segunda volta, trocando dos macios para os médios.

 

Na quarta volta Alonso começou a pressionar Hamilton na frente e uma volta depois, os dois Ferrari passam o Mercedes na reta da meta. Hamilton sem pedalada para aguentar o primeiro lugar, salta depois para quarto, quando Raikkonen o ultrapassa. Logo depois trocou para os médios, tal como o seu companheiro de equipa.

 

Na repetição vimos que Esteban Gutiérrez calculou mal a travagem e acabou em cima de Adrian Sutil, tirando os dois carros da corrida.

 

 

A roda de Webber a soltar-se do Red Bull

 

Na décima volta, apenas os pilotos que começaram com os médios ainda não tinham passado pela boxe.

 

Com as mudanças de pneus, Vettel viu-se em primeiro lugar, e a Red Bull fez um bom trabalho na troca, mantendo o lugar à frente de Hulkenberg, que seguia em segundo, e ainda por cima sofreu na troca de pneus com um problema na roda traseira direita.

 

Mark Webber toca em Jean-Eric Vergne e tem de trocar nariz e pneus no Red Bull, e Raikkonen toca na traseira de Pérez, tudo na volta 16. O Lotus teve alguns danos na frente mas não abandonou, Pérez também ficou em pista.

 

O australiano da Red Bull começou a andar lentamente para as boxes mas uma das rodas do carro soltou-se e deu por terminada a corrida de Webber.

 

O ar desanimado de Webber depois de abandonar

 

Nico Rosberg teve mais uma corrida azarada. O alemão parou quatro vezes, a terceira das quais com um furo, duas voltas depois da terceira paragem. Na quarta saiu do carro e abandonou.

 

Com tantos abandonos e trocas de pneus, na volta 33 era o Ferrari de Alonso que liderava, seguido de Hamilton, Raikkonen, Button, Vettel, Hulkenberg, Massa, Ricciardo, Grosjean e Vergne a fechar os dez primeiros. Di Resta era 11º, seguido de Bottas, Pérez, Maldonado, Pic, Bianchi, Chilton e Van Der Garde. Rosberg, Webber, Sutil e Gutiérrez estavam de fora.

 

Os pneus médios da Pirelli têm uma grande diferença de velocidade, em comparação com os macios, mas tendo mais durabilidade, acabam por compensar neste circuito de Shanghai. Na volta 37, Button era o único piloto com apenas uma paragem, sendo que oito pilotos tinham parado duas vezes e nove três vezes.

 

A segunda paragem de Button, com seis voltas para o final

 

Na volta 41 os comissários anunciaram que Vettel, Webber, Raikkonen, Bottas, Ricciardo, Chilton, Button e Grosjean vão ser investigados por usar o DRS com bandeiras amarelas.

 

Alonso teve de parar, possivelmente pela última vez, na volta 42. Vettel tomou a liderança mas tinha ainda de usar os pneus macios. Logo atrás, Button Raikkonen e Hamilton tentavam o terceiro lugar. Entre o inglês da McLaren e o finlandês da Lotus estavam menos de dois segundos, e entre Raikkonen e Hamilton 0,7.

 

 

 Alonso a festejar a vitória

 

Com a vitória da Alonso praticamente garantida, a questão prendia-se com o segundo e terceiro lugares, se bem que Vettel levava quase cinco segundos de vantagem em relação ao terceiro colocado.

 

Button ainda com uma paragem não conseguiu oferecer resistência a Raikkonen e Hamilton.

 

Button trocou para os macios com cinco voltas para o final e caiu para sétimo. Passou Massa na reta da meta, mostrando a diferença de andamento com pneus novos. Vettel parou no fim da volta 52 e saiu em quarto.

 

Na última volta Vettel colou-se à traseira de Hamilton, pressionando o inglês, que vai travando no limite. Apesar do desgaste dos pneus macios, com mais uma volta Vettel tinha passado o Mercedes.  “Ainda não estamos lá, mas falta pouco”, foi o que disse Ross Brawn a Hamilton no final.

 

Os três primeiros antes de subir ao pódio

 

Apesar desta decisão final, Alonso venceu a corrida, seguido de Raikkonen e Hamilton. Vettel terminou em quarto, seguido de Button, Massa, Ricciardo, Di Resta, Grosjean e Hulkenberg. Fora dos pontos ficaram Pérez, Vergne, Bottas, Maldonado, Bianchi, Pic, Chilton e Van Der Garde. Não terminaram Rosberg, Webber, Sutil e Gutiérrez.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:08

Primeira sessão de treinos dominada pela Lotus

por Tiago Crispim, em 07.02.12

Kimi Räikkonen foi o piloto mais rápido no primeiro dia de testes conjuntos no circuito de Jerez. O piloto finlandês teve antes a oportunidade de se habituar ao novo carro e ao circuito, ao fazer 22 voltas a baixa velocidade para vídeos promocionais.

 

Nestes testes, mais do que os tempos cornometrados, as equipas focam-se em aperfeiçoar alguns componentes, já que esta é a primeira vez dos monolugares em pista.

 

"O principal propósito do primeiro teste é completar tantas voltas como possível com o E20. Isso permite-nos avaliar se todos os sistemas estão a trabalhar como deviam e realçar se há áreas que requerem a nossa atenção" explicou o diretor de operações de pista da Lotus, Alan Permane. "Monitorizamos todos os sistemas para assegurar que tudo está a operar à temperatura correta e a funcionar como desenhado. Embora tenhamos uma versão muito básica do pacote aerodinâmico, aqui podemos validar os dados da pista contra as nossas informações de CFD e túnel de vento." comentou Permane.

 

Estas palavras poderiam ser proferidas por qualquer membro de outra equipa, cujo objetivo é preparar o novo carro para a primeira corrida do ano, em Melbourne, dia 18 de março.

 

Os novos compostos da Pirelli são outra das preocupações nestes quatro dias em pista. Perceber o funcionamento correto e a melhor maneira de aproveitar os pneus e essencial até ao mês que vem.

 

Estes foram os resultados do primeiro dia de testes:

 

1. Kimi Raikkonen, Lotus, 1:19.670
2. Paul di Resta, Force India, 1:19.772
3. Nico Rosberg, Mercedes, 1:20.219
4. Mark Webber, Red Bull, 1:20.496
5. Daniel Ricciardo, Toro Rosso, 1:20.694
6. Michael Schumacher, Mercedes, 1:20.794
7. Kamui Kobayashi, Sauber, 1:21.353
8. Jenson Button, McLaren, 1:21.530
9. Felipe Massa, Ferrari, 1:22.815
10. Heikki Kovalainen, Caterham, 1:23.178
11. Pastor Maldonado, Williams, 1:23.371
12. Pedro de la Rosa, HRT, 1:23.676

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58

Pirelli revela compostos para 2012

por Tiago Crispim, em 28.01.12

A fornecedora oficial de pneus da Fórmula 1, a Pirelli, apresentou os compostos que serão usados na temporada de 2012.

 

A construção da maioria dos pneus é diferente, para garantir a emoção das corridas e sobretudo devido à banição dos difusores traseiros, que contribui para a redução da downforce aerodinâmica em cada pneu e requer uma superficie de contato mais larga. O rebordo dos pneus é menos arredondado e com compostos mais macios, para uma maior aderência.

 

O CEO da marca italiana, Marco Tronchetti Provera, afirmou que a Pirelli vai continuar a produzir pneus com características que contribuíram para corridas espetaculares em 2011, otimizando os compostos e perfis para garantir performances melhores e mais estáveis, combinadas com a degradação dos P-Zero já assistida em 2011. "Estamos à espera de corridas imprevisíveis, com diferentes estratégias e número de paragens nas boxes, todos os fatores que tanto competidores e espetadores gostaram no ano passado" afirmou Tronchetti Provera.

 

Para 2012 a Pirelli apresenta assim os diferentes pneus:

 

 

P-Zero vermelhos - SS - Para tempo seco. Pneus slick super macios ideais para circuitos citadinos. Oferecem maior degradação e são os únicos que permanecem inalterados em relação ao ano passado, além dos intermédios.

 

P-Zero amarelos - S -  Para tempo seco. Suaves mas com menos desgaste que os super macios. A ideia é dar às equipas um bom nível de opções. Este ano são mais resistentes a altas temperaturas e devem ser os mais usados pelas equipas, tal como o novo pneu médio.

 

P-Zero brancos - M -  Para tempo seco. Servem para todas as condições de asfalto. Este pneus mais versáteis serão o "option" das equipas em pistas quentes ou como "prime" em circuitos menos exigentes a nível de pneus.

 

P-Zero prateados - H - Para tempo seco. Duros mas flexíveis, são os que têm maior duração e menor degradação. São menos duros que os do ano passado mas continuam a ser os melhores para longos "stints". Bons para circuitos com asfalto abrasivo e grandes forças laterais, demora mais a aquecer até à temperatura ótima.

 

Cinturato verdes - I - Para tempo molhado. Os pneus intermédios para chuva fraca não têm alterações desde o ano passado. Os sulcos menos profundos implicam que este pneu não escoa tanta água, o que os torna perfeitos para asfalto a secar.

 

Cinturato azuis - W - Para tempo molhado. Estes são os pneus para tempo molhado ou "full wets". Os pneus traseiros têm um perfil diferente para dispersar a água em caso de aquaplanagem e garantir um maior controlo sobre a condução. São desenhados para expelir mais de 60 litros de água por segundo a uma velocidade de 300km/h, seis vezes mais que um normal carro de estrada a uma velocidade inferior. 

 

O rebordo dos pneus é de 13 polegadas, 245mm é a largura dos pneus da frente, 325mm a largura dos pneus traseiros, 660mm o diâmetro dos pneus para tempo seco e 670mm o diâmetro dos pneus de chuva.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31

O mundo da F1 não para

por Tiago Crispim, em 16.01.12

Antes de mais, isto do acordo ortográfico não permite perceber se estamos a falar do verbo parar (ver título) ou se deixei a frase a meio.

Depois, as notícias continuam, na verdade não se passa nada de especial.

Os Ferrari e Sauber para 2012 já passaram o crash test obrigatório e estão autorizados a participar nos testes de fevereiro. Os carros são o Ferrari 663 e o Sauber C31. A Marussia (ex-Virgin) confirmou que não vai ter o carro pronto até fevereiro.

 

Em Espanha os ventos trazem a hipótese de revezamento entre Barcelona e Valência para o GP da Europa. A novidade foi revelada por Bernie Ecclestone numa entrevista ao Financial Times, mas ainda não é oficial.

 

A Pirelli quer ser mais agressiva, com maior variação na escolha dos compostos dos pneus usados nos fins-de-semana das corridas. A empresa que já está a produzir os pneus para os dois primeiros GP's de 2012 e quer ajudar a tornar as corridas interessantes.

 

Por fim neste round up de notícias breves, o chefe da equipa Ferrari, Stefano Domenicali, elogiou o projetista Adrian Newey e admitiu contratá-lo no futuro. Já o dono da Ferrari, Luca Di Montezemolo, não foi tão entusiasta e revelou que o seu encontro anterior com Newey não foi positivo, já que a mulher do britânico achava que Itália era um país de terceiro mundo. Mas ainda assim Di Montezemolo deixou a hipótese: "se ele estivesse disponível novamente e mudasse de ideias sobre o nosso país, então por que não?”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:12

Aviso Legal

Todas as fotos e vídeos são retirados da internet e reproduzidos sem fins lucrativos, com o propósito de justificar os relatos de acontecimentos da actualidade. Se os respectivos autores pretenderem a não inclusão das suas obras neste espaço, avisem o autor do blog. Este disponibiliza-se a retirá-las de imediato.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.


Onde é que veio parar?

O Volta Mais Rápida é um blog sobre F1. O autor é um curioso, apaixonado pela Fórmula Um desde que se lembra, embora a sua carreira ao volante se fique pelos karts e pela Playstation. Trabalhou em alguns meios de comunicação como jornalista e hoje é técnico de rádio na Universidade Autónoma de Lisboa. Neste espaço quer dar a conhecer melhor o universo deste desporto e talvez despertar a atenção e a curiosidade de alguns interessados.



Contactos




Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds


Rádio Autónoma