Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O próximo programa...

por Tiago Crispim, em 30.09.11

O próximo programa vai ser sobre Lewis Hamilton (e a sua forma este ano).

 

Para começarem a entrar no espírito, ficam aqui umas fotos, tiradas ao F1 Fanatic.

 

A única vitória do ano, no GP da Alemanha, 2011.

 

A rever dados com a equipa e Jenson Button, nos treinos do GP da Hungria, 2011.

 

Durante os treinos, no GP de França, 2011.

 

 

Durante os treinos no GP de Itália, 2011.

 

A voar sobre os correctores no GP de Singapura, 2011.

 

 

Infelizmente não tenho fotos das penalizações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:13

Programa de dia 26-09-2011

por Tiago Crispim, em 26.09.11

A análise ao GP de Singapura

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:53

O GP de Singapura cronologicamente - Marina Bay 25-09-2011

por Tiago Crispim, em 25.09.11

Às vezes as coisas correm mesmo como o esperado. Depois de tantas (14) corridas regulares, com oito vitórias, quatro segundos lugares e uma quarta posição, o estranho era Vettel não terminar em primeiro. Mas se Button ficasse em segundo a decisão do campeonato teria de ficar para depois.

 

Vettel e Webber partiram da linha da frente, seguidos dos dois McLaren. A largada pareceu limpa mas Daniel Ricciardo tocou em Glock, danificou a sua asa dianteira e desceu para último. É de lembrar que o seu companheiro de equipa é que tinha partido da última posição graças a uma penalização dada na corrida anterior.

 

Hamilton desceu de quarto para oitavo na primeira curva apesar de um excelente arranque. O inglês entrou por dentro na curva 1 e foi ultrapassado por vários pilotos. Na volta cinco já se aproximava de Felipe Massa, que seguia no quinto lugar.

 

Na volta número seis, Vettel estava a 1,5s de distância para o segundo lugar, Jenson Button.

 

Na décima volta Mark Webber faz uma excelente ultrapassagem a Felipe Massa na décima volta, a mesma em que Alonso, que seguia atrás desses dois, trocou de pneus. Na volta seguinte vimos a primeira desistência, Timo Glock, que começou a deitar fumo,  dirigiu-se a uma escapatória e aí ficou. A causa foram os danos causados na colisão com 
Ricciardo, que fizeram o carro difícil de controlar.

 

Glock a ver a corrida das boxes antes do "debriefing" da sua corrida.

 

Hamilton e Massa foram à boxes ao mesmo tempo, com o brasileiro à frente do inglês. Depois de saírem, Hamilton tentou passar, Massa fechou e a asa dianteira do McLaren foi contra a roda traseira do Ferrari e ambos os pilotos saíram a perder. Hamilton teve de trocar de asa e Massa de pneus, já que furou o pneu. Estranhamente, Hamilton não foi imediatamente à boxe, só na volta seguinte. E o inglês ainda foi penalizado por causar uma colisão.

 

Enquanto isto acontecia, a acção não parava. Os carros estavam muito juntos e várias lutas por posições aconteciam. Kamui Kobayashi, que teve um acidente na qualificação, perdeu dois lugares, para Schumacher e Sutil. Pouco depois levou o Sauber às boxes para trocar de pneus.

 

A batalha que prendeu a atenção das câmaras a seguir foi entre Paul Di Resta e Fernando Alonso, coisa que durou até à zona de KERS, onde o Ferrari ultrapassou em linha recta. Na verdade Alonso e Di Resta estavam em fases diferentes da corrida, com o escocês ainda sem ter trocado os pneus, coisa que fez logo de seguida. Foi o último carro a fazer a primeira paragem.

 

Lewis Hamilton perguntou às boxes, a certo ponto, contra quem corria e a equipa respondeu que corria para pontos. O inglês ia em 15º. O engenheiro de Hamilton ainda acrescentou que esperavam que o Safety Car aparecesse. Uma ideia não muito estranha, já que apenas o piloto da McLaren e Fernando Alonso fizeram mais voltas ao comando que o SC, na história da prova.

 

Pelo terceiro lugar lutava Webber, que tinha Alonso à frente, na volta 25. Lá mais atrás Hamilton ultrapassou o outro Ferrari e ia já em 12º. Na volta 28 já era décimo.

 

Os Ferrari andavam com problemas com a temperatura dos travões e o piloto espanhol fez a segunda paragem nas boxes. Entretanto Jaime Alguersuari  cumpriu uma penalização por ter causado um furo no Lotus de Trulli. Na transmissão não se viu esse incidente.

 

A equipa Lotus em acção.

 

A Force India deve ter instruído Sutil para deixar passar Di Resta, assim aconteceu. O escocês esteve muito bem todo o campeonato e esteve melhor nesta corrida também. Tenho dúvidas se não será o estreante do ano. É entre ele e Sérgio Pérez.

 

O mexicano que teve uma luta com os dois Mercedes, Rosberg conseguiu passar mas Schumacher foi contra o Sauber. O Mercedes levantou o nariz, aterrou e seguiu a direito contra a barreira de protecção. Todos aproveitaram para ir às boxes. Em repetição vê-se que Pérez tocou em Rosberg antes de perder a posição e Schumacher bateu no Sauber quando este travou na parte interior da curva.  O alemão disse depois que não esperava que o Sauber travasse tão cedo e que foi apenas um incidente de corrida. O Safety Car entrou em pista. Todos aproveitaram para ir trocar de pneus, e na volta 34 regressou a corrida.

 

Com tantos carros juntos é complicado perceber quem luta com quem. Pelo quinto lugar lutavam Di Resta, Rosberg, Sutil, Hamilton e Pérez, só para terem uma ideia da confusão. Longe da confusão continuava Vettel, que lá ia fazendo as suas voltas mais rápidas.

 

Hamilton passou com alguma facilidade por Sutil, umas voltas depois por Rosberg e ainda por Di Resta. Ia em quinto, à frente mas com distância, tinha Alonso.

 

Kobayashi fez uma corrida apagada e ainda chegou a ser penalizado por ignorar as bandeiras azuis. Rosberg e Pérez também foram investigados mas não penalizados. O incidente entre Pérez e Schumacher vai ser investigado depois da corrida, mas à partida não deve acontecer nada, já que Schumacher admitiu ser um incidente de corrida.

 

 Fogo de artíficio no final do GP.

 

Os dois McLaren ainda tinham de fazer mais uma paragem. Primeiro foi Button e depois Hamilton. Será que os Ferrari e os Red Bull aguentavam sem parar? A resposta uma linha abaixo.

 

Não. Webber já ia na terceira paragem e Vettel também trocou de pneus. Mas Vettel até deve ter-se arrepiado quando viu um Lotus a ir quase contra ele na saída das boxes. O Ferrari de Alonso também se precipitou para as boxes de imediato. Faltavam cerca de dez voltas para o final. Jarno Trulli não chegou a ver a meta, começou a deitar fumo e parou numa escapatória. Problemas na caixa de velocidades.

 

Hamilton regressou ao quinto lugar na volta 54 de 61. À frente estava Alonso, Webber, Button e Vettel, em primeiro.

 

Button começou a fazer várias voltas mais rápidas a cinco voltas do fim. Ainda assim a diferença para Vettel era de sete segundos. A ideia era apanhar Vettel já que o piloto da Red Bull ia apanhar uma série de pilotos atrasados e ia perder tempo a dar a volta de avanço.

 

A uma volta do fim Alguersuari  abandonou a corrida junto da curva 18 mas sem influenciar o resultado.

 

 A festa no pódio em Singapura.

 

Vettel em primeiro, seguido de Button, Alonso e Hamilton. Atrás Di Resta (grande resultado), Rsoberg, Sutil, Massa, Pérez, Maldonado, Buemi, Barrichello, Kobayashi, Senna, Kovalainen, Petrov, D’Ambrosio, Ricciardo e Liuzzi. Alguersuari, Trulli, Schumacher e Glock não terminaram a corrida.

 

Vamos ver se no Japão Vettel se sagra bi-campeão. Para Button ganhar, tem de vencer todas as corridas e Vettel não pode pontuar, o que quer dizer… 

 

As fotos neste post foram retiradas ao twitter das respectivas equipas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:12

F1 em canais pagos

por Tiago Crispim, em 20.09.11

Os fãs ingleses de Fórmula 1 estão indignados com a mudança da cobertura televisiva do desporto. Vai deixar a BBC e passar para a Sky Sports, um canal pago. Por muito caro que seja (cerca de 45 euros por mês é puxadinho), a cobertura será sempre de alto nível e certamente não inferior à actual da BBC.

Aliás, a Sky diz que vai "revolucionar a cobertura televisiva da F1" e promete não ter anúncios durante as corridas.

Podemos dizer que este é o futuro, que os direitos de transmissão da F1 são caros e as televisões públicas não estão dispostas a gastar mais num campeonato de F1 do que num de futebol, já que o último garante mais audiência.

 

Mas será que os fãs portugueses ainda se lembram de ver as corridas na RTP? Será que ainda se lembram que os comentadores estavam presentes nas corridas, pelo menos nas europeias?

 

Garantidamente o desporto perde audiência ao mudar-se para um canal pago, mas ao menos a cobertura televisiva será melhor que a da Sport Tv.

 

O melhor é nem pensar muito que pagamos todos os meses para ter dois comentadores (competentes, é verdade, mas pouco emocionantes) a comentar a F1 sentados a ver uma televisão, com um computador à frente, ou seja, como eu e provavelmente muita gente vê a F1 em Portugal e no mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:03

Programa de dia 19-09-2011

por Tiago Crispim, em 19.09.11

Lembram-se do "crashgate" de 2008?

 

 

Briatore, Symonds e Piquet Jr. lembram-se certamente.

 

 

Este é um vídeo que resume o incidente.

 

 

E esta é uma foto que depois disto nem precisa de explicações.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:23

Programa de dia 12-09-2011

por Tiago Crispim, em 12.09.11

Análise ao GP de Itália.

 

 

 

Foto F1 Fanatic

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

O GP de Itália cronologicamente - Monza 11-09-2011

por Tiago Crispim, em 11.09.11

No dia do décimo aniversário do 11 de Setembro correu-se em Monza  a 13ª prova do campeonato de Fórmula 1.

 

Fernando Alonso, que partiu da terceira posição na grelha saltou logo para primeiro na primeira curva, aproveitando a luta entre Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, que partilharam a primeira fila da grelha. Logo na primeira curva um grande acidente leva o Renault de Petrov, o Mercedes de Rosberg, o HRT de Ricciardo e também o de Liuzzi. O culpado por esta confusão e consequente safety car foi de Vitantonio Liuzzi, que se atravessou pela relva, provavelmente para fugir a outro carro e ao pisar a relva perdeu o controlo do F111. Ricciardo conseguiria voltar à corrida para, como dizia no Twitter da equipa, “ganhar experiência”.

 

Com o safety car Kamui Kobayashi e Bruno Senna mudaram de pneus, para poderem correr toda a prova em pneus macios. Nessa altura viu-se Jérôme D’Ambrosio nas boxes a desistir, talvez por ter danificado o Virgin na confusão.

 

Vettel deu uma mostra espectacular da sua capacidade na volta cinco, ao pressionar Alonso e chegar mesmo a pisar a relva, prego a fundo, para conseguir ultrapassar o Ferrari. Lá mais atrás, outro Ferrari e outro Red Bull, Massa e Webber, tiveram uma colisão cujo resultado foi o abandono do australiano da Red Bull. O brasileiro da Ferrari não desistiu mas fez um pião devido ao contacto de Webber e perdeu uma série de posições.

Lá na frente Vettel, Alonso, Schumacher (!) e Hamilton. O alemão sete vezes campeão do mundo estava a fazer a sua melhor corrida, depois do quinto lugar na Hungria.

 

Quem desistiu sem se ver a causa foi Adrian Sutil. No twitter da Force India revelaram que estavam a ter problemas com o carro.

Grande duelo entre Schumacher e Hamilton, difícil de explicar por palavras. O alemão aguentava os dois McLaren atrás e defendia-se espectacularmente dos ataques de Hamilton.

 

Mas Schumacher queixava-se do desgaste dos pneus traseiros e por fim foi às boxes, mas antes disso Hamilton chegou a ir à relva, perdeu posição para Button que passou o alemão mesmo antes das boxes.

 

Na volta 21 a maior parte dos carros já tinha trocado de pneus, com excepção para, Felipe Massa, Sérgio Pérez e Heikki Kovalainen.

Para azar de Lewis Hamilton, o Mercedes de Schumacher ficou à sua frente e a batalha continuava, agora pelo quarto lugar. À frente estavam Vettel, Alonso e Button.

 

O Sauber de Kobayashi não conseguiu aguentar o salto que o piloto japonês deu numa curva (pisou o corrector) umas voltas atrás e pela primeira vez este ano o Kobayashi desistiu de uma corrida.

Button finalmente passou Schumacher, com aparente facilidade, mas de certeza que o alemão teve a corrida mais divertida desde o seu regresso à F1.

 

Já passava mais de metade da corrida, e agora a batalha era outra. A perseguição de Button a Alonso, pelo segundo lugar. Nesta altura apenas Sérgio Pérez não tinha parado. Estava na cara que ia fazer apenas uma paragem em toda a corrida. Mas antes que isso pudesse acontecer o mexicano saiu de pista com problemas na caixa de velocidades e desistiu da corrida. Duas desistências para a Sauber em Monza.

Nesta altura a maior parte dos carros começou a fazer a segunda paragem da corrida.

 

Perto do final da corrida a luta que prendia a atenção das câmaras era entre Sebastien Buemi e Bruno Senna, pelo décimo lugar. O brasileiro conseguiu passar o Toro Rosso com  auxílio do DRS.  Boa corrida para Senna, no seu segundo GP. Na estreia terminou em 13º.

 

No final Vettel em primeiro, seguido de Buton e Alonso. Atrás Hamilton, Schumacher, Massa, Alguersuari, Di Resta, Senna e Buemi nos dez primeiros. Depois Maldonado, Barrichello, Kovalainen, Trulli, Glock e Ricciardo cruzaram a linha de meta (Ricciardo 14 voltas atrás e portanto não classificado).

Quem não terminou foi Pérez, Kobayashi, Sutil, Webber, D’Ambrosio, Petrov, Rosberg e Liuzzi.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04


Onde é que veio parar?

O Volta Mais Rápida é um blog sobre F1. O autor é um curioso, apaixonado pela Fórmula Um desde que se lembra, embora a sua carreira ao volante se fique pelos karts e pela Playstation. Trabalhou em alguns meios de comunicação como jornalista e hoje é técnico de rádio na Universidade Autónoma de Lisboa. Neste espaço quer dar a conhecer melhor o universo deste desporto e talvez despertar a atenção e a curiosidade de alguns interessados.



Contactos


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds