Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



GP da Grã Bretanha, 30 de Junho de 2013

por Tiago Crispim, em 30.06.13

A grelha de partida

 

Os Mercedes mostraram em Silverstone que estão numa boa fase, com Lewis Hamilton a alcançar a pole position em casa, seguido do seu companheiro de equipa, Nico Rosberg. A equipa dos dois carros prateados estava com algum medo que as elevadas temperaturas de pista fossem estragar os pneus.

Vettel, que partiu do terceiro lugar, aproveitou o arranque para se pôr à frente de Rosberg, Sutil e Massa também estiveram em destaque na largada. O piloto da Force India subiu de sexto para quarto e o Ferrari saltou de 11º para quinto. Ao contrário, Mark Webber, que anunciou esta semana o seu abandono da F1 no final da temporada, caiu de quarto para 13º. O australiano tocou no Lotus de Romain Grosjean e danificou a asa dianteira. Ainda assim o piloto da Red Bull começou a recuperar posições, sem ter ido à boxe tratar da asa.

 

O furo de Lewis Hamilton

 

Na oitava volta Hamilton furou um pneu, em plena reta o Pirelli perdeu ar e rebentou, obrigando o piloto britânico a fazer quase uma volta inteira assim, e claro, perder o primeiro lugar para Vettel. Logo depois, Massa teve exactamente o mesmo problema, quando falhou o pneu esquerdo traseiro. O brasileiro ainda teve uma saída de pista mas conseguiu chegar às boxes. Ambos os pilotos aproveitaram para trocar para os pneus duros mas caíram para os últimos lugares da grelha.

 

O furo de Massa

 

Vettel aproveitava a deixa para começar a ganhar tempo, enquanto os pilotos começavam a ir às boxes. Webber trocou de asa dianteira e a maioria dos carros optou pelos pneus duros.

 

O furo de Jean-Eric Vergne

 

Porque não há duas sem três, também em plena reta, Jean-Eric Vergne, que lutava com Grosjean e Raikkonen pela oitava posição, perdeu o pneu traseiro esquerdo, tal como Button. O Safety Car foi activado por causa dos destroços na pista, mas o piloto francês conseguiu chegar às boxes.

A Red Bull avisou pelo rádio para Vettel se manter longe dos limitadores de pista, para não correr riscos. Quando o alemão parou, a equipa descobriu cortes no seu pneu traseiro esquerdo.

 

Imagem reveladora do estado dos pneus

 

Com a limpeza de pista e entrada de Safety Car, Hamilton e Massa sempre se puderam juntar ao pelotão. O carro voltou a deixar correr no final da volta 21.

 

A limpeza da pista

 

Vettel arrancou muito antes da linha do SC, surpreendendo todos os outros, e mantendo a primeira posição. Sutil, em terceiro, era pressionado por Alonso e lá mais atrás Webber passava por Pérez, para o oitavo lugar.

 

Nico Hulkenberg e Vergne pararam pela segunda vez na volta 26. O alemão da Sauber com um furo lento exactamente a meio da corrida. Do que se pode ver na tv, ninguém segue as recomendações de ficar longe das zebras do lado esquerdo do carro.

 

Maldonado e Hulkenberg à saída das boxes

 

Esteban Gutiérrez parou nas boxes também devido a um furo e trocou a asa da frente, na altura em que Raikkonen trocou para pneus duros, supostamente para ir até ao final da corrida. Alonso e Grosjean fizeram o mesmo na volta seguinte.

 

Di Resta aguentava a sétima posição, muito pressionado por Hamilton, mas o piloto da Mercedes deixou passar na reta Kimi Raikkonen e como alargou a trajectória, também passou Alonso. Pouco depois era Webber a passar por Hamilton.

 

A luta de Sutil com Ricciardo

 

O Finlandês da Lotus via-se pela primeira vez na corrida num lugar do pódio, seguido de perto pelo espanhol da Ferrari e o australiano da Red Bull. Vettel parou nas boxes mas a distância que levava deixava-o à vontade. Com auxílio do DRS Webber passou por Alonso.

 

Vergne parece ter ficado com problemas com o fundo do carro, desde o seu furo, mas foi apenas na volta 37 que entrou na garagem para abandonar.

 

 

Vettel a ficar sem caixa de velocidades

 

Hamilton foi também pela última vez às boxes, e imediatamente entrou em batalha com Di Resta, uma grande luta que terminou com o Mercedes a levar a melhor. Mais à frente o outro Mercedes chegava-se mais perto de Vettel.

 

Sem que nada suspeitasse, Vettel ficou sem caixa de velocidades e parou junto da reta da meta. Entrada de Safety Car e mudança de líder. O abandono do alemão foi muito aplaudido pelo público inglês. Foi o primeiro abandono de Vettel neste ano.

 

O abandono de Vettel

 

Esta entrada do carro de segurança foi aproveitada por muitos para trocar de pneus. Raikkonen queixou-se de não ter sido mandado entrar, mas o engenheiro respondeu que já era tarde.

 

E a Mercedes também encontrou rasgos nos pneus usados de Rosberg.

 

O relançamento da corrida

 

A sete voltas do final o SC deixou a pista e no relançamento Webber saltou para terceiro e Pérez teve um furo, adivinhe-se, no pneu traseiro esquerdo. Chegou às boxes mas abandonou a prova. Webber estava com pneus médios e claramente ao ataque, tendo passado Raikkonen para chegar à segunda posição.

 

Alonso perseguia o finlandês e Rosberg respondeu a Webber com uma volta mais rápida. Com pneus mais frescos, o Ferrari de Alonso passou para terceiro. Hamilton, depois do problema no início da corrida, passou Raikkonen pelo quarto lugar, algo impensável há umas voltas atrás.

 

 

Webber a pressionar Rosberg

 

Nico Rosberg controlou a vantagem até ao final, seguido de Webber, Alonso, Hamilton, Raikkonen e Massa. Em sétimo ficou Sutil, logo depois Ricciardo, Di Resta e Hulkenberg em décimo, a fechar os pontos. Maldonado, Bottas, Button, Gutiérrez, Pic, Bianchi, Chilton e Van der Garde. Não terminaram Grosjean, Pérez, Vettel e Vergne.

 

Rosberg a festejar a segunda vitória do ano

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54

Aviso Legal

Todas as fotos e vídeos são retirados da internet e reproduzidos sem fins lucrativos, com o propósito de justificar os relatos de acontecimentos da actualidade. Se os respectivos autores pretenderem a não inclusão das suas obras neste espaço, avisem o autor do blog. Este disponibiliza-se a retirá-las de imediato.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.



Onde é que veio parar?

O Volta Mais Rápida é um blog sobre F1. O autor é um curioso, apaixonado pela Fórmula Um desde que se lembra, embora a sua carreira ao volante se fique pelos karts e pela Playstation. Trabalhou em alguns meios de comunicação como jornalista e hoje é técnico de rádio na Universidade Autónoma de Lisboa. Neste espaço quer dar a conhecer melhor o universo deste desporto e talvez despertar a atenção e a curiosidade de alguns interessados.



Contactos




Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2011
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2010
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


Rádio Autónoma